porque-investir-em-anuncios-do-youtube.p

O YouTube Ads é uma ferramenta de mídia paga que faz parte do Google Ads. Os tipos de anúncios são variados, incluindo bumper, in-stream e video discovery ads. Para montar uma campanha, basta criar uma conta no Google e um canal no YouTube e depois se cadastrar no Google Ads.

 

O conteúdo audiovisual é, sem dúvidas, a bola da vez. Muitas peças são criadas nesse formato, principalmente o vídeo, que está em alta. Por isso, o marketing no YouTube tem um papel fundamental nas estratégias das empresas que querem ter uma forte presença online.

Não é segredo que a plataforma de vídeos do Google é a preferida para o consumo desse tipo de conteúdo. Por isso, os anúncios no YouTube são uma ótima oportunidade para alcançar a sua audiência. Tudo isso contando com recursos como controle de gastos, segmentação de público-alvo e mensuração dos resultados.

Mas, afinal, como funciona o YouTube Ads? Quais são os tipos de anúncios disponíveis? Como criá-los?

Se você tem essas dúvidas, continue a leitura, porque vamos falar sobre tudo isso para que a sua empresa comece a criar campanhas agora mesmo. Neste post, vamos abordar os seguintes tópicos:

  • O que é YouTube Ads?

  • Por que anunciar no YouTube?

  • Quais são os tipos de anúncio no YouTube Ads?

  • Como escolher o tipo ideal de anúncio?

  • Qual é o tamanho dos anúncios?

  • Como criar um anúncio no YouTube? Confira um passo a passo ilustrado

  • Como mensurar os resultados?

  • Quanto custa, em média, anunciar no YouTube?

  • Quais são as melhores práticas para otimizar os resultados?

O que é YouTube Ads?

YouTube Ads é um serviço de mídia paga que dá às empresas a oportunidade de fazer publicidade na plataforma, inserindo anúncios nos vídeos aos quais o usuário assiste. Por meio de ferramentas de segmentação, você pode fazer sua marca alcançar pessoas que têm o potencial de se tornar clientes.

Como o YouTube Ads faz parte do Google Ads, é por lá que se faz, por exemplo, o planejamento das campanhas, a configuração de público, o ajuste de orçamento e, claro, o acompanhamento das métricas.

Por que anunciar no YouTube?

Em relação a vídeos e ao próprio YouTube, a HubSpot publicou alguns dados muito interessantes na pesquisa State of Marketing Report de 2020. Foi constatado que, em 2019, os vídeos foram o formato mais usado nas estratégias de conteúdo, à frente até mesmo de blogs e infográficos.

Após entrevistar profissionais de vídeo marketing, a HubSpot divulgou que:

  • 87% disseram que os vídeos ajudaram a aumentar o tráfego em seus sites;

  • 80% afirmaram que as peças nesse formato tiveram uma influência direta no aumento das vendas;

  • 83% apontaram que o YouTube traz bons resultados;

  • 88% planejam usar o YouTube em 2020.

Além disso, a duração média dos vídeos em alta foi quase 10 vezes maior que em 2010, e o tempo gasto em conteúdos do tipo “qual produto comprar” dobrou entre 2017 e 2018.

A pesquisa mostrou, ainda, que a plataforma conta com 2 bilhões de usuários mensais, os quais consomem mais de 1 bilhão de horas de conteúdo a cada dia, o que significa bilhões de visualizações. São números impressionantes, não é verdade?

Ao analisar esses dados, será que sobra alguma dúvida de que vale a pena anunciar no YouTube? Bem, quando se faz um mapeamento de persona, um dos fatores levados em conta tem a ver com os canais que ela usa para consumir conteúdo, não é verdade?

Sendo assim, se a sua persona está no YouTube – e muito provavelmente está –, é importante que sua empresa esteja lá também para estreitar o relacionamento, se posicionar como autoridade e oferecer serviços e produtos.

Anúncios breves, ou bumper ads

Os bumper ads são aqueles anúncios de curta duração – seis segundos ou menos – exibidos antes do conteúdo desejado, podendo, inclusive, aparecer no meio de um vídeo, interrompendo-o.

Esse tipo de anúncio não pode ser ignorado, de modo que é preciso usá-lo com sabedoria para não causar um efeito negativo na audiência. Afinal, os bumper ads podem ser inconvenientes, uma vez que o usuário não tem controle sobre eles.

A cobrança ocorre a cada mil visualizações, já que o cálculo é feito com base no CPM (cost per mille, ou custo por mil).

Os anúncios desse tipo asseguram que os usuários vão assistir ao conteúdo por completo e resultam em altos números na métrica de quantidade de visualizações.

Mas, naturalmente, isso não garante que as pessoas que viram o anúncio estarão tão envolvidas com a sua empresa, como acontece nos in-stream, que mostraremos no próximo tópico.

Por isso, eles podem ser úteis em uma campanha que inclua uma sequência de vídeos. Nesse caso, os bumper ads funcionam como uma fase inicial de um fluxo de nutrição, em que o usuário é preparado para assistir a um conteúdo maior em uma próxima oportunidade.

Anúncios in-stream

Os in-stream são anúncios de maior duração e podem aparecer tanto antes do vídeo desejado quanto durante sua execução, quando interrompem o conteúdo.

Além disso, você pode escolher entre os ignoráveis, que dão ao usuário a chance de pular o anúncio depois de cinco segundos, e os não ignoráveis, que não podem ser pulados.

A cobrança é feita com base no CPV (cost per view, ou custo por visualização). Nesse caso, o anunciante só paga se o conteúdo for exibido por pelo menos 30 segundos, ou menos, no caso de anúncios mais curtos.